quinta-feira, 19 de julho de 2018

DIA DO PASTOR – QUEM SÃO ESSES LOUCOS?

Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. 2 Timóteo 4:2


Temos passado por dias onde muitos líderes religiosos trazem verdadeira vergonha e escândalo para a sociedade, trazendo descrença para aqueles que tanto precisam crer. Praticam suas próprias loucuras quando deveriam exercer a loucura da cruz, “Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus.” (1 Coríntios 1:18 NVI). 
Imagino que este anúncio deveria ser feito em muitas igrejas: Precisa-se de homens loucos pela Cruz! 
A nossa igreja tem sido ricamente abençoada por tais loucos por Jesus, que vivem na dependência de um Deus que na sua essência é Amor. O Pr. Alexandre Caroni e o Pr. Hélcio Menegatti têm sido os instrumentos certos que Deus escolheu para cuidar do seu povo na Igreja Batista Central de Lucas. 
O dia do Pastor em especial , é o dia de todos nós reconhecermos a importância que cada um tem na nossa vida, na edificação da nossa fé e no nosso caminhar com Deus. 
Estes homens abriram mão de muita coisa que sequer temos noção para que o Evangelho de Jesus Cristo siga sempre adiante. Homens preciosos com famílias abençoadas. Esta é a oportunidade ímpar para um forte abraço, um muito obrigado e é claro um sincero Eu te amo, meu Pastor!
Amados Pastores, por todas as marcas e as loucuras da cruz que vocês fizeram nas nossas vidas, deixamos aqui o nosso eterno agradecimento.


Um pouco de história:

Quem teria instituído o Dia do Pastor?
Em 05 de maio de 1955 foi publicado, em O Jornal Batista, um artigo falando sobre o Dia do Pastor. O pedido que se fazia era de uma oferta especial para a Caixa de Socorros para ajudar os pastores aposentados com pequena aposentadoria e outros que nem aposentaria tinham, na Junta de Beneficência. Constando a ineficácia do trabalho, sugeriram que se mudasse o nome “Dia da Junta de Beneficência” para “Dia do Pastor”, visto que tudo girava em torno dos chamados para a obra do Ministério da Palavra de Deus. Como o mês de maio era dedicado às mães, sugeriram que se transferisse o Dia do Pastor para o 2º domingo de Junho e este, então, seria o mês do Pastor. A ideia foi aceita e, desde então, começaram a promover o Dia do Pastor no 2º domingo de Junho. 
Leia a matéria completa em:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário