segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O SILÊNCIO É A VOZ DA SABEDORIA

 “O coração do justo medita no que há de responder, 



mas a boca dos ímpios jorra coisas más”. (Provérbios 15:28

Para alguns, permanecer em silêncio é um martírio interminável, pois seus traumas, medos, ansiedades e solidão, promovem uma necessidade do falar contínuo. 

Para outros, ficar em silêncio faz parte do cotidiano, pois vivem no universo da introversão, por serem voltados para si, seguem com seus limites sendo alimentados pela sua imaginação daquilo que poderiam fazer e não do que podem realizar. 


Quando tratamos do mundo da comunicação onde interagir com o próximo é a lei magna, permanecer em silêncio se tornou um desafio quase insuperável, aproximando-se do insuportável. Nos últimos anos o bom falar se tornou uma arte que poucos tem domínio. O importante não é o que se fala, mas como é dito, porém, a grande massa hoje em dia acha que o que vale é falar, não importando se os efeitos produzirão resultados negativos e destrutivos. 

Feridas causadas por palavras são como uma bomba atômica lançada no íntimo do nosso ser, seus efeitos ultrapassam a barreira do tempo, seus males são reproduzidos de geração em geração. 

Algumas pessoas usam a seguinte frase “certa vez ela disse algo que nunca mais esqueci!” Muitas vezes isto é uma referência a uma mágoa produzida por alguém que não deveria ter se calado, e sim, tinha a obrigação de dizer o que disse, porém, da maneira certa, mas não o fez. Por essas e outras razões, o silêncio se tornou a voz da sabedoria. 




Com palavras erradas guerras romperam, famílias se abalaram, amizades se foram e amores desfaleceram; 

Com palavras erradas, maldições foram proferidas, mágoas nasceram e como ervas daninhas se enraizaram no íntimo do nosso ser. 
Com palavras erradas a vida perdeu a graça e o sentido de ser, o sol perdeu o brilho, o amor se tornou ódio e a razão perdeu a sua existência. 




O Silêncio é a voz que precisamos lançar mão quando calamos e deixamos de usar as palavras como armas letais ou como espadas afiadas e silenciamos as explosões produzidas pelo efeito da voz.

O Silêncio se torna a voz da sabedoria, a Revolução dos sábios, o grito que clama por uma vida com sentido 


A Língua é poderosa, mas não é invencível! 


Calem-se! 

- Voz que amaldiçoa; 
- Palavras que geram mágoas; 
- Calem-se palavras erradas! 


O Jardim das palavras certas é colorido como a vida deseja ser, é florido e cheio de alegria, o Jardim das palavras certas dá renovo ao viver. 
Com palavras certas, o dia nasce com mais vigor, o pássaro canta com intensa alegria, o céu se torna mais azulado e as nuvens são brancas como devem ser as palavras produzidas pela nossa boca. 

Com palavras certas: 
- O dia é reverenciado; 
- A vida é contemplada; 
- A amizade é eternizada; 
- O perdão é alcançado; 
- A morte é derrotada; 
- O Amor é desfrutado e Deus é adorado! 




Com as palavras certas a alegria se torna um vírus contagioso onde todos querem se contaminar e a razão passa a dar razão para a própria razão de viver.  

Com palavras certas dizemos: 



- Sejam agradáveis as palavras da minha boca e o meditar do meu coração perante a Tua face, Senhor, Rocha minha e redentor meu! (Salmo 19.14) 

Abs. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário