quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O que os olhos viram, os ouvidos ouviram...



“Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”. (I coríntios 2. 9)

 Estou agora ao lado da piscina, deitado no chão vislumbrando as estrelas e no meio disto tudo me sinto do tamanho de um átomo. O versículo acima faz com que nos sintamos incapazes de imaginar as maravilhas que Deus tem reservado para nós. E agora eu pergunto: 


E as coisas que os olhos viram que os ouvidos ouviram e as maravilhas que já tem penetrado os nossos corações?
    
 A beleza do universo, o esplendor das estrelas, as maravilhas do fundo do mar, as muitas formas das nuvens no céu azul, as incontáveis espécies de animais que vivem nas grandes florestas, os desertos com seus mistérios e o microscópico universo dentro de nós mesmos.

Tudo isso de alguma forma temos visto, além de poder ouvir o canto das aves, das baleias, o som da natureza, o singelo som da chuva, do mar, do ar e ao somar tudo isso somos preenchidos por uma emoção indescritível, além dos muitos outros sentimentos que temos e nesses o mais importante é o amor.

Creio que seja impossível para um homem vivenciar tudo isso durante a sua vida. Deus preparou para aquele que o ama, maravilhas que vão além daquelas que foram vistas, ouvidas ou sentidas, além do mais, jamais poderemos ousar imaginar como podem ser.

Ao olhar para as estrelas, consigo entender como se sente um ateu questionador que se perde no meio do infinito, a grandeza do universo faz com que ele questione tantas e tantas coisas que acaba por minimizar a grandeza de Deus e a possibilidade de Ele ter criado tudo isso. Ser questionador é bom e é um direito de todo ser humano, pois fomos criados para pensar, ser incrédulo é também um direito de qualquer ser humano, mas não deixa de ser também um passo para a ignorância. Quando escolhemos não crer, fechamos as portas para nós mesmos e limitamos a nossa visão ao simples e ao finito.

Voltando ao céu estrelado, infinito aos nossos olhos, mas finito para Deus como é dito em Neemias 9.6 “Tu só és  Senhor , tu fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela  há,  os mares e tudo quanto neles  há;  e tu os guardas em vida a todos, e o exército dos céus te adora.”

A Grandeza de Deus é inimaginável, o Poder de Deus, incomparável, e as Maravilhas que Ele guarda para todos aqueles que o amam, são inalcançáveis para nós como seres humanos e só há um caminho para que cheguemos até lá que é o próprio Jesus, somente seguindo a Cristo teremos uma vida com Deus. Somente por meio de Jesus alcançaremos a Misericórdia Divina, seremos perdoados dos nossos pecados e receberemos o Presente de Deus que é a via Eterna. Assim o incompreensível, o inimaginável, o impossível e o inalcançável tornar-se-ão simples como a luz do dia e singelos como as estrelas que estão no céu a brilhar.

3 comentários:

  1. As palavras acima são maravilhosas. Entretanto, é necessário saber que o texto citado de 1 Corintios 2.9 é uma profecia esperada desde o Velho Testamento. Paulo tem o prazer de dizer que a profecia de Isaías 64.4 somado as expectativas dos profetas e de suas profecias que apontam para o Messias/Cristo, se cumpriu. Conclusão: Cristo é o que os olhos queriam ver; ouvidos queriam ouvir; e, o que não tinha entrado no coração do homem( Jesus, sabedoria de Deus e poder de Deus).

    ResponderExcluir
  2. Eu penso que o que os olhos ainda nao viram e ouvido nunca ouviram ouviram e o coraçao do homem ainda nao sentiu é o que nos vamos ter no paraiso.no reino dos ceus... La estao Deus,Jesus e o Espirito Santo,eles vao nos mostrar pessoalmente todas essas maravilhas.

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário