sexta-feira, 20 de maio de 2011

Pedaços do Pai Nosso

Pedaços do Pai Nosso 1

“Não nos deixe cair em tentação, mas livra-nos do mal...” (Mateus 6.13a) 

Hoje, é uma sexta-feira, neste dia em especial, temos dois grupos específicos, um que anseia pelo descanso do final de semana e outro que se programa para realizar atividades que lhes tragam preciosos momentos de alegria e prazer. 

O primeiro grupo se enquadra na segunda parte do versículo de hoje “livra-nos do mal”, pois só deseja descansar, evitando tudo que lhe cause algum mal. O segundo se encaixa na primeira parte do nosso versículo “Não nos deixe cair em tentação”. 

Para estes grupos há um perigo iminente, o que deseja descansar, quer tanto isto que somente busca o repouso do seu corpo, esquecendo que sua família espera por ele para que tenham momentos juntos que são únicos e marcantes na vida de qualquer família. A busca pelo descanso físico pode proporcionar o esquecimento de buscar o descanso espiritual “descansar no Senhor” deixando de dedicar algumas horas na Sua Casa, para Adorá-lo e receber do Pai bênçãos incontáveis. O segundo grupo deseja se divertir o máximo possível, isto é muito bom, pois combate o stress físico e mental adquirido durante a semana, além de renovar os ânimos para uma nova semana que em breve chegará, porém amados, lembrem-se que “A nossa alegria está no Senhor!” não se esqueçam de compartilhar com Ele seus momentos de felicidade. Tudo o que fazemos com Ele é duradouro e o que fazemos com ele, torna-se uma simples lembrança que logo cai no esquecimento. Quando fazemos algo sem Deus, corremos o risco de “cair em tentação”. Fujam do mal, evitem o que entristece o coração de Deus e compartilhem seus momentos com Ele, da mesma forma que compartilhamos com nossos amigos, devemos estar na presença do Amigo Maior.

Para os dois grupos: 

“Deleita-te também no Senhor e faze o bem, e Ele concederá o que deseja o teu coração. 
Entrega o teu caminho ao Senhor, confia Nele e Ele tudo fará” (Salmo 37. 4,5) 

“GUARDA-ME, ó Deus, porque em ti confio. A minha alma disse ao Senhor; não tenho outro bem além de ti” (Salmo 16.1,2) 

“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo” 1 João 2.1


Pedaços do Pai Nosso 2

“E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores”
(Mt. 6.12)

Muitas vezes oramos o Pai Nosso buscando o perdão de Deus, sem sabermos que para alcançá-lo, é preciso que antes aprendamos a perdoar. No texto de hoje tratamos do perdão concedido e do perdão recebido. Um fato sobre o perdão:
Precisamos primeiro dá-lo para depois recebê-lo “melhor é dar do que receber”, dando amor, recebemos amor, dando perdão, somos perdoados pelo Pai Celestial, com isto, TEMOS PAZ COM DEUS E CONOSCO, porém, só recebemos o perdão quando há arrependimento sincero do mal que praticamos, não voltando mais a fazê-lo.
Muitas pessoas têm dificuldades de perdoar, não sabem, porém, que quem mais sofre com isto são elas mesmas. As mágoas retidas no coração trazem sofrimento constante e ao perdoarmos àqueles que causaram tais mágoas, teremos um alívio incomparável. Existem momentos que podemos chegar ao extremo de pedir perdão, estando nós com toda a razão, mas por quê fazer isto? Minha amada sempre diz: “Eu prefiro ser feliz do que ter razão”.
Seja feliz, pratique o amor e exerça o perdão. Mas por que praticar o amor? Sem amor é impossível perdoar alguém, na verdade, sem amor é impossível viver neste mundo onde reinam as trevas. Sem amor, não teremos fé, e sem fé, é impossível agradar a Deus.

Ame e seja amado;
Perdoe e seja perdoado.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas” (Mateus 6.14,15)

Escrito por:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário