sábado, 27 de março de 2010

A diferença entre a mulher certa e a mulher errada.

Rapidinhas:

Aprendendo com Adão & Eva, Sansão & Dalila, Davi & Bate-seba, Jó & Sua Mulher

Primeiro precisamos reconhecer que mesmo quando estamos com a mulher certa, passamos às vezes pelo “vale da sombra da morte”, como foi o caso de Adão e Eva, que mesmo ele tendo afirmado que sua mulher era “ossos dos meus ossos, carne da minha carne”, "escorregou feio" quando quis culpá-la pelo erro que cometeu “a Mulher que tu me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi”. A partir do momento que compactuamos com ela devemos nos lembrar que nós somos “um só” e com isso, é necessário saber dividir as culpas e os acertos.
Sansão com Dalila, Davi e Bate-seba são os casos que você identifica como “estar com a mulher errada.”, mas entenda estar com a mulher errada não significa que é ela que não presta devido ao mal que fez a você. Significa que você não teve sabedoria para ouvir a voz de Deus a lhe dizer o erro que estava a cometer.

E a Mulher de Jó, tão criticada por muitos, muitos mesmo! É mais uma mulher errada?

Pense bem antes de responder, e lembre-se que nos piores momentos da vida de Jó ela esteve ao lado dele e ao final, além de prosperarem materialmente, tiveram "sete filhos e três filhas”.

Portanto,

Não veja a mulher errada.
Simplesmente, tenha a mulher certa.

Em tempo:

Um péssimo exemplo de pessoas que cometem atos errados, no caso a seguir (crime contra uma população que já não tem nada e o pouco que tem lhes é tirado. Ao ler a história vocês verão esses dois vereadores aprenderam bem a forma errada de cuidar de um casamento, pois ao serem descobertos seus crimes, preferiram colocar a responsabilidade nas suas mulheres...
26/03/2010

Os dois vereadores de Alto Paraíso (GO) que estavam inscritos no programa Bolsa Família vão responder a processo administrativo e serão investigados pelo Ministério Público. Apesar de terem um salário de R$ 2 mil, João Vítor Soares (PMDB) e João Ribeiro Marinho (PSDB), conhecido como Bolinha, receberam o benefício durante todo o ano passado.

Os dois não se enquadram nos critérios para participar do programa porque têm renda superior ao necessário. Para ter direito ao Bolsa Família, é preciso uma renda mensal por pessoa de até R$ 140.

João Vítor Soares atribuiu à mulher dele a inscrição no programa e se recusou a dar mais explicações. "Estou recolhendo documentos antes de dar entrevistas", disse.

O vereador Bolinha, que ocupa o cargo de secretário de Saúde do município, também responsabilizou sua mulher. Ele disse que, por esquecimento, só em janeiro deste ano que pediu o cancelamento do benefício. "Quem recebia era a minha esposa. Na época, eu não era vereador, minha renda era de salário mínimo. Quando ganhei a eleição, passou despercebido que continuava recebendo", afirmou, acrescentando que pretende devolver os R$ 44 mensais que recebeu do Bolsa Família no ano passado.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, órgão que cuida do programa, disse que o benefício pago aos dois vereadores foi bloqueado pelo gestor municipal do Bolsa Família em fevereiro, por eles terem renda per capita acima do critério do programa.

Além do processo administrativo contra os dois, o MDS vai notificar a prefeitura de Alto Paraíso para prestar informações quanto à irregularidade. É com base nesses dados que o ministério faz a cobrança administrativa dos recursos pagos indevidamente.
- Fonte: Notícias terra e demais jornais
Base do estudo inicial:

Gênesis 3:1-24
Dalila - Juíze 16:18-20
2 Samuel 11 2-18
Jó 42:10-13

Grande Abraço,
 
Joelson

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário