Pular para o conteúdo principal

Limites

Somos as primeiras gerações de pais decididos a não repetir com os filhos, os erros de nossos progenitores e com o esforço de abolirmos os abusos do passado.
Somos os pais mais dedicados e compreensivos, mas, por outro lado os mais bobos e inseguros que já houve na história.
O grave é que estamos lidando com crianças mais “espertas” do que nós, ousadas, e mais “poderosas” que nunca!
Parece que, em nossa tentativa de sermos os pais que queríamos ser, passamos de um extremo ao outro.
Assim, somos a última geração de filhos que obedeceram a seus pais e a primeira geração de pais que obedecem a seus filhos.
Os últimos que tivemos medo dos pais e os primeiros que tememos os filhos.
Os últimos que cresceram sob o mando dos pais e os primeiros que vivem sob o jugo dos filhos.
E, o que é pior...
Os últimos que respeitamos nossos pais (às vezes sem escolhas...) e os primeiros que aceitamos que nossos filhos nos faltem com o respeito.
À medida que o permissível substituiu o autoritarismo, os termos das relações familiares mudaram de forma radical para o bem e para o mal.
Com efeito, antes se considerava um bom pai, aquele cujos filhos se comportavam bem, obedeciam a suas ordens, e os tratavam com o devido respeito.
E bons filhos, as crianças que eram formais, e veneravam seus pais, mas à medida que as fronteiras hierárquicas entre nós e nossos filhos foram se desvanecendo.
Hoje, os bons pais são aqueles que conseguem que seus filhos os amem, ainda que poucos o respeitem.
E são os filhos, quem agora, esperam respeito de seus pais, pretendendo de tal maneira que respeitem suas idéias, seus gostos, suas preferências e sua forma de agir e viver.
E que, além disso, patrocinem no que necessitarem para tal fim.
Quer dizer: os papéis se inverteram.
Agora são os pais que têm que agradar a seus filhos para “ganhá-los” e não o inverso como no passado.
Isto explica o esforço que fazem tantos pais e mães para serem os melhores amigos e “darem tudo” a seus filhos.
Dizem que os extremos se atraem.
Se o autoritarismo do passado encheu os filhos de medo de seus pais, a debilidade do presente os preenche de medo e menosprezo aos nos verem tão débeis e perdidos como eles.
Os filhos precisam perceber que durante a infância, estamos à frente de suas vidas, como líderes capazes de sujeitá-los quando não os podemos conter e de guiá-los, enquanto não sabem para onde vão.
É assim que evitaremos que as novas gerações se afoguem no descontrole e tédio no qual está afundando uma sociedade que parece ir à deriva, sem parâmetros nem destino.
Se o autoritarismo suplanta, o permissível sufoca.
Apenas uma atitude firme, respeitosa, lhes permitirá confiar em nossa idoneidade para governar suas vidas enquanto forem menores, porque vamos à frente liderando-os, e não atrás, carregando-os e rendidos às suas vontades.
Os limites abrigam o indivíduo.
Com amor ilimitado e profundo respeito.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Deixe que Eclesiastes 3, se cumpra na sua vida

“Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião”. (Ec 3.1 NTLH)
Para aqueles que preferem a versão tradicional: (Revista e Corrigida). Segue:
“Tudotemoseutempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.”


Se lermos Eclesiastes 3 do versículo 1 ao 8 ou sua totalidade, compreenderemos que apesar de ser necessário que tomemos atitudes para que a nossa vida tenha conteúdo, isso acontecerá no tempo certo, no entanto, não é bem o que temos presenciado. O fato é que tomamos iniciativas para que os nossos planos se cumpram no nosso tempo, deixando de dar importância ao tempo e à vontade de Deus. Inclusive, acabamos por tentar dar uma “mãozinha” para o Nosso Pai Celestial, mostrando-Lhe como, quando e onde realizaremos isso ou aquilo, esquecendo que a vontade PERFEITA, é a Dele e não a nossa (leia Romanos 12.2b). Quem dera sempre buscássemos a Deus para saber se a vontade Dele vai de encontro com aquilo que planejamos fazer. Tive algumas oportunidades de presenc…

Dia da Esposa de Pastor

“Uma esposa exemplar; feliz quem a encontrar! É muito mais valiosa que os rubis. Seu marido tem plena confiança nela e nunca lhe falta coisa alguma. Ela só lhe faz o bem, e nunca o mal, todos os dias da sua vida. Pv 31:10-12 (NVI)
O livro de Provérbios dedica com valor uma preciosa parte do capítulo 31 à esposa fiel e exemplar, na versão tradicional é muito conhecido pelo versículo 10 deste capítulo onde diz: “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis”. Para um Pastor se tornar completo é necessário que encontre O precioso tesouro que lhe foi dado e somente saberá que o encontrou quando for capaz de declarar com amor o versículo 29 de provérbios 31 que diz: "Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera". Ou dizer com o mesmo ânimo de Adão: “...Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne” - Gn 2.23a. Hoje ao comemorarmos como igreja o Dia da Esposa do Pastor, queremos honrar essa  Mulher  valorosa que foi especialmente escolhida…

O que os olhos viram, os ouvidos ouviram...

“Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”. (I coríntios 2. 9)
Estou agora ao lado da piscina, deitado no chão vislumbrando as estrelas e no meio disto tudo me sinto do tamanho de um átomo. O versículo acima faz com que nos sintamos incapazes de imaginar as maravilhas que Deus tem reservado para nós. E agora eu pergunto: 


E as coisas que os olhos viram que os ouvidos ouviram e as maravilhas que já tem penetrado os nossos corações?
A beleza do universo, o esplendor das estrelas, as maravilhas do fundo do mar, as muitas formas das nuvens no céu azul, as incontáveis espécies de animais que vivem nas grandes florestas, os desertos com seus mistérios e o microscópico universo dentro de nós mesmos.
Tudo isso de alguma forma temos visto, além de poder ouvir o canto das aves, das baleias, o som da natureza, o singelo som da chuva, do mar, do ar e ao somar tudo isso somos preenchidos p…